terça-feira, janeiro 09, 2007

Coincidência(s) ou não ?

Existem de vez em quando artimanhas do destino que nos deixam boquiabertos, como a que se passou comigo na passada sexta-feira. Eu tirei o meu curso de Informática na Universidade do Algarve, acontece que todos os anos apenas conclui este curso uma pequena mão-cheia de pessoas com esse curso, e de entre esses não são todos que vão para programador, optando alguns por ficar pelo Algarve, por razões económicas ou familiares. Além de mim, foram muito poucos os que concluíram o meu curso (do meu ramo, o tecnológico ou do ramo irmão, o de gestão) os que decidiram demandar a capital para encontrar um futuro naquilo que realmente gostavam de fazer. Realmente, para se ser programador é mesmo necessário gostar daquilo que se faz. Então na noite de sexta-feira estive a rever mentalmente todas as pessoas de que me lembrava tinham terminado o curso e por acaso lembrei-me de alguém - de quem eu não vou dizer o nome, obviamente - que até tinha acabado o curso com boa média, mas que não tinha a certeza se tinha realmente enveredado pela vida na capital. Fiquei curioso de saber qual teria sido o destino dessa pessoa, se sembre tinha ficado pelo Algarve ou vindo para Lisboa. Não sei porquê durante o dia de sexta-feira fui evocando o rosto dessa pessoa várias vezes como flashes de curta duração na minha mente. No fim do dia, e no caminho para casa carregado de compras não é que me deparo com essa mesma pessoa em carne e osso à minha frente ? Perante a minha estupefacção confesso que reagi : "Não és realmente uma sósia de quem eu estou pensando?". Aliás, e devo dizer, em abono da verdade, que foi a referida pessoa quem a mim se dirigiu primeiro. Eu confrontei-o quando ele estava a caminho de um lugar qualquer, provavelmente a caminho do carro e parecia que, pelos vistos, não estava muito interessado em satisfazer a curiosidade provocada pela minha estupefacção. Perante a minha questão de "o que estás fazendo por aqui" ele disse-me assim sem mais nem menos: "Estou fazendo projectos, acabei um e estou passando para outro já!". Quando lhe perguntei onda estava trabalhando, ele respondeu: "Edinfor!". Ora, isto não faz o mínimo sentido! Não porque ele não estava vestido a rigor, mas também alguém com a pouca experiência que tinha, almejar estar já na maior e mais antiga empresa de consultoria em Portugal ? Mais parecia que era por causa de não se querer desvalorizado, porque sabia que tinha arriscado vir para Lisboa, e não queria ficar abaixo por causa disso. Mas fora esse pormenor escusado, e depois quando ele se despediu, eu fiquei parvo comigo mesmo, ainda a tentar recuperar de 'como é possível eu andar a pensar neste tipo o dia todo, e agora ele aparece-me sem mais nem menos em carne e osso, à minha frente'. Se bem que eu não acredite em qualquer espécie de presciência - há muito tempo que sou adepto do cepticismo científico e não acredito nessa treta do destino, mas sim que cada um de nós constrói o seu próprio destino através das suas acções ao longo do tempo - acho que acontecer uma coisa destas é capaz de deixar uma pessoa extasiada, por mais fria e racional que seja. Tive esta experiência paranormal e deixo o que meu relato pessoal do que sucedeu, agora cada um interprete como quiser. Existem coincidências, sim senhor, mas que elas signifiquem mais do que isso eu já não sei...

Etiquetas: , , ,

2 Comentários:

Anonymous Jorge Pais disse...

Caro Homem do Mar Digital,

Encontrei este blog ao pesquisar na net sobre aquele trágico acidente ferroviário que aconteceu em Alcafache na década de 80. Primeiro encontrei o seu post em http://bodak.ptisp.org/scifi/index.php?PHPSESSID=2764aa7cb9e76fd846c902c76a659579&topic=609.msg9715#msg9715, o que me trouxe aqui, exactamente a este texto sobre coincidências...

E é exactamente sobre coincidências que lhe venho falar. De facto, tanto a si como a mim, aquele trágico choque de comboios marcou-me imenso. Tinha eu os meus 10 anos de idade - e aqui permita-me que o corrija, pois o ano em que aconteceu o choque foi 1985, não 1983, mas como é natural que haja confusões destas devido ao passar dos anos, adiante - e naquela noite de Setembro aparece, com ar sério e bastante grave, no ecrâ a preto e branco, o falecido jornalista Rui Romano, a anunciar a tragédia. Atonitamente, todos lá em casa fomos acompanhando a chegada de novas notícias através da televisão - ainda por cima havia recebido a visita de familiares, de modo que, comungando com mais gente do que o habitual o sentimento de dor, acompanhei a emissão...

Mas voltando ao seu post em bodak.ptisp.org, após enumerar mais uma série de acontecimentos marcantes, termina da seguinte maneira: "Quanto ao 11 de Setembro... no comments", e é aqui que eu ligo aquele seu post sobre acontecimentos marcantes a este sobre coincidências: é que o dia em que aconteceu a tragédia de Alcafache foi, precisamente... 11 de Setembro de 1985!

Como está escrito por outro internauta em http://jornada.wordpress.com/2005/09/11/actualidade-a-cada-um-o-seu-11-de-setembro-2/, "a cada um o seu 11 de Setembro..."

Um bem haja para si e para os seus.

Jorge Pais
pisco.pais@hotmail.com

P.S.: Automen, Battlestar Galactica, Buck Rogers, de facto, já não se fazem séries assim...

06 julho, 2007 21:00 
Blogger pescadorDigital disse...

Caro sr. Jorge Pais,

agradecendo o seu amável comentário deixado ao meu blog e ao do post no forum Sci-Freaks, pessoalmente um dos melhores fóruns em que já tive oportunidade de participar, infelizmente agora em águas de bacalhau, o que eu tenho a dizer é o seguinte: esta hístória de coincidências que descrevi neste post não terminou (eu devia ter acrescentado mais umas linhas posteriormente), mas agora, aproveitando o comentário, vou fazê-lo. Adivinharia eu, que iria trabalhar para as instalações (em outsourcing) da empresa (Edinfor) que aquele meu ex-colega referiu ? E foi depois de 15 entrevistas que consegui arranjar trabalho que passou por ir trabalhar na Edinfor ! Se não tivesse tido essa oportunidade não teria conseguido chegar ao ponto onde agora me encontro!

Sinceramente,
Samuel

P.S.: se o meu ex-colega foi ou não alguma visão (i)real e comunicou-me algo ainda por cima do meu futuro não sei ! Eu continuo a não creditar que existe alguma entidade sobrenatural que vela por nós lá no alto, se bem que o nosso cérebro esteja feita de forma que nos leve a pensar que (E)le exista mesmo!

06 julho, 2007 22:26 

Enviar um comentário

<< Início