sexta-feira, dezembro 02, 2011

TENHO UM NOVO BLOG! QUEIRAM POR FAVOR IR A OACORDADO.WORDPRESS.COM !

quarta-feira, abril 27, 2011

The end !

Pois é, este é o meu último post neste blog. Termina aqui esta saga iniciada há sete anos, quando decidi inicar um blog que seria apenas "mais um" na face deste planeta, talvez o 1 321 434 645 545 434º blogueiro a aparecer. Mas este blog termina oficialmente hoje. A todos quanto o leram, muito obrigado pelo vosso interesse nas "proezas da minha vida", mas penso que, nas circunstâncias actuais, devido à reduzida frequência com que o actualizo, não vale a pena estar a preocupar em actualizá-lo. Não vou apagá-lo, mas já não vão saber novidades minhas por este intermédio. A partir de hoje, vou ser apenas um anónimo cujos acontecimentos de vida serão banais e não merecem que eu perca mais tempo a relatar o que foi. Uma vez mais, obrigado pelo vosso interesse e até à próxima, até "eu passar por aí", como diz o Rio Veloso ao encerrar os concertos dele.

quarta-feira, novembro 24, 2010

Novelas que marcaram: Sassá Mutema

Nesta novela produzida pela Rede Globo em 1989, Lima Duarte voltava a ser o protagonista principal de uma novela - desta vez no papel de um simplório de nome Sassá Mutema que não possuíndo nada nesta vida, nem ler nem escrever, vai, graças ao ensinamentos da professora Clotide, interpretada pela bela Maitê Proença, ganhando projecção na sociedade ao ponto de no fim da história alcançar o lugar de senador. Para a história ficaram as vestimentas que Lima Duarte usou para compor Sassá Mutema - especialmente o seu famoso "barrete". Para a história também ficaram os personagens Juca Pirama (Luiz Gustavo) para além da professora Clotilde, Marina Cintra, interpretada por Betty Faria e o senador Severo Toledo (Francisco Cuoco). O nome da localidade onde decorria a história era Ouro Verde. Houve muito boa gente que na altura viu paralelos entre o personagem Sassá e Luís Inácio Lula da Silva, que na altura havia tentado a sua primeira candidatura presidencial, mas ainda era mal conhecido. Foram precisos 13 anos para que Lula fosse tentando uma e outra vez, até conseguir ser finalmente eleito em 2003. De referir que originalmente quando estreou a novela, usava o nome de "Salvador da Pátria". No exterior foi sempre pedido emprestado o nome do personagem principal - Sassá Mutema. Deixo aqui aquele que para muitos foi o clímax da novela: quando Sassá, um tanto ingenuamente, declara o seu amor à professora:

segunda-feira, novembro 08, 2010

"Rede Social" Filme

NOTA: se ainda não viu o filme, por favor não continue aleitura, depois não venha para cima de mim com um comentário inflamado de que lhe fiz perder as suas expectativas acerca do filme. Aqui falo propositadamente da cena final do filme. SPOILERS ! SPOILERS ! SPOILERS ! SPOILERS ! (acho que chega!) Acho que simplesmente não consigo deixar o dia terminar sem ter de deixar aqui o meu comentário sobre o último filme que vi esta tarde, na sala 9 dos cinemas do Corte Inglez intitulado "A rede social" (do original inglês "The social network"). Tinha que ser este filme que me fez voltar a uma sala de cinema quase dez meses depois, depois de ter visto "Avatar". Já tinha ouvido falar dele por altos há uns meses, não pensava que a estreia fosse feita "tão cedo", mas quando li o comentário do Nuno Markl no Facebok que estava super-ansioso de o assistir, admirei-me imenso. Mas não importa, já tinha colocado no meu programa que tinha de ir ver o filme num prazo breve e assim o fiz esta tarde. Tenho de confessar que, momentos antes de ver o filme, começo a perspectivar como irá decorrer... e quanto este, esperava muita intriga, e muitas cenas com conversa entre "maluquinhos dos computadores" que muito bom público não iria perceber... bem, quanto a intriga houve e as cenas a ver com as matérias e os temas da minha profissão afinal não foram tantas por aí assim... mas o filme era muito denso em termos de quantidade de informação a ser disparada por unidade de tempo, mesmo tendo em conta os tempos de hoje em que convivemos com tremendas quantidades de informação a serem bombardeadas nos nossos cérebros em pouco espaço de tempo... de forma que, mesmo perdendo alguns pormenores por aqui ou por ali... consegui acompanhar o filme do princípio ao fim quase sem dar o tempo por passado... o que tendo em conta que o filme durou 115 minutos, foi muito bom... Para mais penso que o uma das principais razões pelo facto de ter gostado do filme era ser realizado por um dos meus três realizadores de referência (ele pertence ao leque dos três "David's": David Lynch, David Cronenberg e David Fincher - cada um com o seu estilo mais particular que o outro, mas o Fincher é de todos o menos heterodoxo) - a densidade do filme fez-me lembrar muito o último filme dele "Zodíaco" e aquele tema musical dos Beatles a servir de epítome no final veio bem ao estilo do "Clube de Combate", outro dos filmes de eleição deste realizador. Por outro lado, Fincher consegue manter-nos o interesse na matéria narrativa do princípio ao fim, por mais "esquisita" que ela possa ser (o "jargão" dos infogeeks) - provavelmente fruto da sua experiência como realizador publicitário, ao conseguir tornar interessante qualquer matéria que não nos desperte o mínimo interesse inicial. E interessante também a abordagem de Fincher ao colocar o fio principal da história entrecortado com as cenas futuras que se passam nos depoimento para os processos judiciais que os "amigos" de Mark Zuckerberg lhe vão interpondo - isso assim evita a redundância de se repetir em "flashback" as cenas iniciais do filme que interessam como "prova" para as alegações referidas nos tais depoimentos. Mas, mais uma vez, o filme merece ser visto não só por ser realizado por Fincher, mas também para percebermos a história por detrás de ser possível como é que um "miúdo" de 26 anos é neste momento o multimilionário mais jovem do planeta. Em suma: 5 estrelas, e, por mim, merece figurar na lista de 5 nomeados a melhor filme. Um último parágrafo a acrescentar: a ex-namorada de Mark, Erica Albright, afinal não é personagem ficcional: existe mesmo na realidade e ela refere no site pessoal, entre outras coisas interessantes, que Mark, mesmo depois de já ter um perfil no Facebook, nunca lhe enviou nenhum pedido de amizade pessoal no Facebook.
Site pessoal de Erica: http://ericaalbright.com/
Conta pessoal de Erica no Facebook: http://www.facebook.com/#!/profile.php?id=100001661371340
Presença de Mark no Facebook: http://www.facebook.com/markzuckerberg

domingo, outubro 24, 2010

Tarde de Outono

Tarde de Outono. O sol parece não ter vontade de se mostrar. O que é que estará a incomodá-lo !? Nada mais é de esperar. Esta timidez do Sol deixa todas as criaturas vivas também incomodadas, da mesma forma que o Sol. Em vez de sentirem o calor e sua radiância, todas as criaturas se sentem incomodadas, e inquietas, também. Mas quando o Sol espreita por entres as nuvens, e durante os breves tempos em que isso acontece, é como um alivio, mas acho que isto não tem de ser desta forma, porque cada um de nós, e só por si, é capaz de aquecer o corpo e o espírito da mesma forma que o Sol faz quando é realmente ele a mandar a sua energia de lá de cima. Cada um de nós tem o seu fogo interno, a sua fogueira independente dentre de si, capaz de nos aquecer o espírito nos momentos em que o Sol não consegue alcançar-nos.

quarta-feira, outubro 06, 2010

Já tenho companhia em casa...

... a partir de hoje, já não estou mais sozinho no meu T0. Acontece que neste momento outro ser vivo partilha esta agora comigo. Que ser vivo será esse !? Não, não é um cão, porque iria fazer muito barulho e largaria bastante pêlo, para além do facto de não suportar ficar sozinho. E não, também não é um gato, se bem que poderia suportar melhor a solidão que um cão, mesmo assim iria sujar a casa, e é preciso ver que a casa não é na realidade minha, é arrendada. E, não, também não é uma ave, se bem, que já não se importasse de ficar sozinha, e ainda me poderia animar cantar todas as manhãs, iria exigir que lhe desse de comer e limpasse a gaiola. E, uma vez mais também não é um peixe de aquário, porque eu não tenho qualquer experiências em tomar conta de semelhantes animais nem das artes de manter um aquário. Excluindo todas estas hipóteses, ainda não se deram conta do que possa ser este ser vivo !? Pois muito, é um pequeno vaso de hortelã, aquela erva aromática que se costuma como tempero em sopas e também é boa como infusão. Acontece que de vez em quando faço canja e gosto de um travo de hortelã no caldo da canja, e como a hortelã que compro nas mercearias é sempre em grandes quantidades e só dura uma semana, decidi cuidar de manter um vaso com hortelã, de forma que agora tenho hortelã sempre que precisar: para pôr na comida e para fazer chá. E, para além do mais, tenho de ter cuidado em lhe dar o "amor" que ela precisa: água e sol todas as semanas. E, mesmo assim é um ser vivo de que preciso de tomar conta. Não canta, não preciso de lhe fazer festa, nem ronrona, mas mesmo assim, o que interessa é que já não estou sózinho mais em minha casa !

quinta-feira, setembro 30, 2010

Um rápido e duro despertar

Todos os dias custa-me a levantar, é natural, pois na prática só durmo de cinco a sete horas por noite, e de manhã cedo tudo é sempre mais difícil. Mas hoje o despertar foi bem mais complicado do que os outros dias. Não por ter demorado mais tempo mas, muito pelo sinal contrário, porque tenho um rádio-despertador que costuma ligar sozinho todas as manhãs então vou ouvindo as notícias logo de manhã. Mas as notícias de hoje de manhã era de tal forma inquietantes que perdi rapidamente a vontade de dormir. O governo português, bastante pressionado, decidiu avançar com medidas duríssimas para combater défice como redução dos salários dos funcionários públicos e aumento do IVA para 23% e tudo o resto que se sabe. Perante notícias destas, a vontade imediata é de querer fazer as malas e emigrar mas, toda a gente, isto é uma decisão que não pode ser tomada de ânimo leve, de forma que a única solução que me restou foi levantar-me da cama mais cedo e enfrentar a dura realidade que me era anunciada pela manhã pelos locutores da rádio. O Outono já está aí, as temperaturas de manhã começam já a descer para baixo dos 20 graus, de forma que se torna mais difícil andes com trajos estivais mas, mesmo assim, decidi insistir com os meus andrajos. Resisto bem ao frio até porque venho de carro para o trabalho mas antes de entrar no carro há uma coisa sem a qual eu me recuso sentar ao volante sem a fazer primeiro: ir ao bar da esquina pedir um café. Então a dona do estabelecimento estava lá a desabafar com o empregado: se tu deixasses o tabaco poupavas metade do teu vencimento. Pois agora, perante estas medidas, as reacções seguem o princípio da acção/reacção - quanto maiores são, maior também a reacção emocional dos cidadãos: se bem que as primeiras reacções são de choque, e outras pessoas, como eu, vão se habituando aos poucos à nova e dura realidade - todos nós hoje, de manhã, devem ter tido um despertar rápido e duro perante o que anda aí no ar.